terça-feira, 18 de julho de 2017

A Dificuldade Não Lhe Dá o Direito de Desistir

Sobre quando a gente procura algo, que nem sempre é aquilo que precisamos, é engraçado, não? A gente se contenta com tão pouco em algumas situações, e n'outras a gente quer mais do que realmente precisa pra ser feliz. E indo ao cerne da questão, o que é ser feliz, afinal ? Importante reflexão que é muito bacana quando paramos pra fazer, que de repente precisamos de bem menos do que realmente achamos que nos é essencial pra que os nossos dias sejam completos. Hoje me coloquei a pensar nestas questões, e isso nos ajuda também a ser um pouco mais humildes com o sentimento da gente, é necessário.

          Me lembro que quando eu era criança, não eram muitas coisas necessárias pra me deixar feliz, como todo menino beirando os 7 ou 8 anos, eu gostava de colecionar carrinhos, de todos os tipos, eu brincava, e sem me dar conta que quando crescesse buscaria o mundo das artes pra me propiciar o sustento e alegria para todos os dias dali aos próximos 20 anos ( e talvez, se o mundo me permitir, pra vida inteira ), no dia em que percebi isso fui mais feliz, e após ter realmente consciência de que seria isso mesmo, apostei. Hoje fazem quase 9 anos em que abdiquei de todo o resto para seguir este caminho com unhas e dentes, e só tenho a comemorar, mesmo não tendo ainda tudo o que quero, sou muito feliz mesmo assim, pois não fico me lamentando pelas minhas não conquistas, como vejo muitas pessoas fazerem e se frustrarem, eu posso dizer que corri atrás. Se vai dar tudo certo pra sempre eu não sei, mas importa é que eu fui atrás e não fiquei esperando feito um moribundo.



          Recentemente recebi uma notícia que muito me encheu de alegria, fui contemplado com uma bolsa 100% para cursas Artes Plásticas na Faculdade Belas Artes, em São Paulo, que é uma universidade respeitada por todos, nunca passou pela minha cabeça estudar lá, nunca teria condições de cursar a faculdade num lugar como esse, que é tão bem frequentado, com pessoas com um outro patamar de vida, que eu tenha sabedoria pra lidar com todas estas novidades que com esta notícia irão chegar, estou muito grato e feliz. Rumo a um novo início e etapa na minha vida !!

terça-feira, 4 de julho de 2017

Vivências no Teatro de Grupo

Ser uma pessoa de tentar provar tudo para outros realmente não está com nada, vivemos num tempo em que todo mundo está podendo ser quem quer ser, isso é um grandioso avanço, ao meu ver. Quando a gente fala de liberdade de expressão tudo tem limite, contudo, ser feliz habita um lugar de importância acima disso tudo, e é isso que tentamos ferozmente a todo momento.

          Atualmente trabalhando no espetáculo Almas Peregrinas, estou vivenciando alguns estudos, muitas reflexões, pesquisa atrás de pesquisa, em busca de encontrar explicações (em grupo) sobre o por quê fazemos este trabalho, o por quê falar a respeito dos temas que abordamos, tem sido muito grandioso colocar em pauta todas os temas que são levantados a todo momento, realmente, o teatro de grupo é transformador. No teatro de grupo somos um pouco mais responsáveis por tudo, dentro de todas as áreas do que nos é esperado pro acontecimento do trabalho, e fazemos isto por meio de estudo, é algo muito mais que artesanal, é gratificante, nos profissionalizamos por um mérito mais cheio de suór, trocamos vivências uns com os outros, é um caminho de cruzes, sim, mas vale muito a pena.



          Atualmente, com o trabalho que estamos em pauta, estou a estudar o livro Pedro Páramo, do autor mexicano Juan Rulfo, um clássico da literatura latina, o livro é bem denso, com muitas informações em aberto, o que de certa forma é bom - pois nos dá liberdade de, enquanto atores, criar. Recentemente nos apresentamos, e muito em breve entraremos em cartaz novamente, as datas eu avisarei por aqui, mas de ante-mão o aviso que este mês de Julho é aniversário de 26 do grupo, e haverão algumas apresentações na programação, incluindo uma festa junina encenada. Mais informações, na página do Núcleo Teatral Opereta, no Facebook.

          Gratidão.